Volume de vendas do varejo deve crescer 7,5% em 2013

16/01/2013 14:55

É o que aponta um estudo da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) com projeções para o ano que acaba de começar. Segundo o levantamento, a venda de bens não duráveis, entre os quais encontram-se os itens de supermercado, deve ter alta de 6,2% em 2013, enquanto os bens duráveis crescerão 8,8%. A taxa estimada para os semiduráveis é de 4,8%.

Segundo a análise da entidade, a esperada evolução favorável do mercado de trabalho ao longo do ano é o principal fator que contribui para o varejo continuar crescendo. Além disso, a CNC aposta em uma queda do atual nível de inadimplência dos consumidores, melhorando as condições de crédito. Os incentivos fiscais, como a redução do IPI para diversos setores, também são citados como fatores positivos.

Sobre a inflação, que marca evolução de 5,01% no índice acumulado entre janeiro e novembro de 2012, em comparação com igual período do ano anterior,  a CNC aposta em um desempenho semelhante para 2013. “A menor perspectiva de choques de oferta (fatores climáticos) e a queda das tarifas de energia elétrica podem dar maior alívio ao comportamento da inflação. No entanto, a retomada de um ritmo mais forte da atividade econômica e o mercado de trabalho ainda apertado deve manter os índices elevados” aponta o informe da entidade.

A CNC ainda prevê um crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) entre 3% e 3,5% em 2013.

 

Fonte: CNC