Vice-presidente da Nestlé diz estar otimista com cenário brasileiro

07/02/2017 09:47

Em visita ao Brasil para a inauguração da nova fábrica da marca Purina - conforme publicou o Portal SM na sexta-feira (3/2) - Laurent Freixe, vice-presidente global da companhia e chefe das operações da Nestlé no continente americano, diz estar otimista em relação à retomada da economia brasileira, mas realista de que vai levar algum tempo.

O executivo diz acreditar que 2017 será melhor que o ano passado. "Após dois anos de recessão no Brasil, alta na inflação e impacto no crescimento, estamos vendo estabilização na economia e alguma melhora na confiança do consumidor, estabilização na moeda e na inflação", diz Freixe.

Ele reconhece que ainda há incertezas na política, mas afirma que a operação brasileira não perdeu importância em relação aos outros mercados na região. "Não sou um analista político, mas vejo a situação mais estável, com a confiança voltando. É claro que ainda há um cenário nebuloso, assim como na economia e na política global, mas estamos razoavelmente otimistas, com cautela, em relação ao cenário brasileiro."

Apesar da desaceleração do real, Freixe afirma que a crise brasileira não tirou a importância do país em relação aos outros mercados onde a Nestlé opera. "É verdade que a desvalorização do real traz um impacto, mas a maior parte das moedas na América Latina também se desvalorizaram. O peso do Brasil na região se manteve e ele permanece como o maior. O Brasil é o nosso quarto maior mercado no mundo, atrás apenas de Estados Unidos, China e França, apesar da desvalorização do real", diz Freixe.

 

Fonte: Folha de S. Paulo, via redação SM