Varejo perde 7% da carne bovina ao adequar suas peças aos consumidores

15/09/2012 16:03

A razão principal para estas perdas é a falta de padronização dos produtos entregues pelos frigoríficos. O problema foi apontado por Sussumu Honda, presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados).

A declaração aconteceu durante a Interconf, uma conferência anual dos confinadores de gado, em Goiânia (GO). Pecuaristas, frigoríficos e varejo se reuniram no evento para discutir a cadeia de carne bovina como um todo. A conclusão das discussões, apoiada por todos os lados, foi de que o setor passa por uma crise de ineficiência.

O principal objetivo acertado no encontro foi definir uma transparência maior no setor, o que elevaria a eficiência de toda a cadeia. Eduardo Biagi, presidente da ABCZ (criadores de zebu), diz que os pecuaristas precisam de uma tipificação das carcaças dos animais, e que ela seja adotada por todos os produtores. Segundo ele, a medida aumentaria o rendimento do pecuarista e traria também um aproveitamento melhor pela indústria e pelo varejo.

Foram citados como exemplo de eficiência os Estados Unidos, que, com um rebanho próximo de 90 milhões de cabeças, produzem 12 milhões de toneladas de carne bovina por ano. Com um rebanho de 200 milhões de animais, o Brasil produz apenas 9 milhões de toneladas anuais.

 

Fonte: Folha de S. Paulo