Supermercados crescerão menos que o esperado em 2014

01/09/2014 10:44

A Abras (Associação Brasileira de Supermercados) cortou de 3% para 1,9% a estimativa de crescimento real para o setor supermercadista em 2014. Se a previsão se confirmar, essa será a menor taxa de expansão anual do setor no País desde 2006, quando as vendas tiveram avanço real 1,59%.

De acordo com a Abras, a economia mais fraca e a inflação acelerada têm mudado hábitos de compras dos consumidores. Houve diminuição no número de idas ao ponto de venda e no tíquete médio.

"Em 2006 estávamos em um patamar de receita de R$ 120 bilhões. A previsão para 2014 é de algo próximo a R$ 300 bilhões", comparou Sussumu Honda, presidente do conselho consultivo da associação. Na avaliação dele, 2015 não sinaliza cenários de melhora para o setor, já que medidas macroeconômicas demoram a ter efeito.

Honda destacou que, independentemente do candidato eleito para a presidência da República nas eleições deste ano, a perspectiva é que serão necessárias reformas para destravar o crescimento da economia.

Desempenho em julho

As vendas de supermercados tiveram crescimento real de 3,14% em julho, na comparação com junho. Em relação a julho de 2013, houve aumento de apenas 0,99%.

No acumulado do ano até julho, as vendas apresentam alta real de 1,48%. Em termos nominais, o avanço é de 7,74%.

 

Fonte: Valor Economico