Superavit de fevereiro tem melhor resultado para o mês desde 2001

30/03/2012 17:35

O superavit primário (economia para o pagamento de parte dos juros da dívida pública) do setor público alcançou R$ 9,5 bilhões em fevereiro, melhor resultado para o mês desde 2001, quando começa a série, divulgou nesta sexta-feira o Banco Central.

 

O montante inclui os saldos registrados pela União, governos municipais e estaduais e estatais.

No caso da União, o saldo foi positivo em R$ 5,3 bilhões, os governos regionais tiveram superávit de R$ 5,1 bilhões e as estatais, déficit de R$ 872 milhões.

No acumulado do ano, o superávit foi de R$ 35,5 bilhões, o equivalente a 5,38% do PIB (Produto Interno Bruto), 1,35 ponto percentual a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado.

A meta do superávit primário para o ano é de R$ 139,8 bilhões.

 

ENTENDA

Superavit primário é o quanto de receita o governo consegue economizar, após o pagamento de suas despesas, sem considerar os gastos com os juros da dívida.

Como o governo precisa reduzir a proporção da dívida pública em relação ao PIB (Produto Interno Bruto), essa economia de receitas tem sido usada para pagar os juros desses débitos de modo a impedir seu maior crescimento e sinalizar ao mercado que haverá recursos suficientes para honrá-los no futuro.

Nos últimos anos, o governo brasileiro tem mantido uma política de superavit altos quando comparados aos resultados obtidos pela maioria dos outros países.

Em 2011, o superavit brasileiro foi de 2,26% do PIB (Produto Interno Bruto), acima dos 2,09% de 2010. Para 2012, a meta é economizar R$ 96,97 bilhões.

Em 2011, o superavit primário foi de R$ 93,51 bilhões, ultrapassando a meta para o ano, que era de R$ 91,8 bilhões. Em 2010, somou R$ 78,77 bilhões.

 

Fonte: Folha.com, por Maeli Prado