SESC é destaque no The New York Times

28/03/2012 10:35

 

Sob o título "Brazil´s unique culture group stays busy sharing the wealth", que, numa tradução livre, pode ser entendido como "Entidade cultural singular no Brasil ocupa-se em dividir riquezas", o SESC foi tema de reportagem publicada em 27 de março pelo jornal americano The New York Times.

 

 

 

A entidade é citada como exemplo de sistema de financiamento à cultura invejado por gestores de programas culturais de países desenvolvidos.  "É um modelo maravilhoso que deveríamos ter no mundo inteiro", afirma Nan van Houte, uma produtora cultural holandesa.

A reportagem, escrita pelo correspondente Larry Rohter, menciona a grandiosidade da entidade, presente em todos os estados brasileiros, suas áreas de atuação, que vão além dos projetos culturais, englobando a educação e a saúde, e explica a estrutura e a origem dos recursos que a sustentam. "O Sesc é a mais ativa organização cultural do País, operando em todos os 27 estados do Brasil, financiando não apenas programas artísticos, mas também atividades recreacionais, cursos de educação e clínicas de saúde", afirma o jornal americano.

Para o ex-ministro Celso Lafer, também ouvido pela reportagem do The New York Times, "o dinamismo cultural, a estabilidade monetária, o processo de inclusão social - tudo isso faz da cultura brasileira um caminho muito válido para o exercício do 'soft power', um caminho para tornar a nossa sociedade mais conhecida e melhor compreendida pelos outros".