Proibição da venda de cigarros em supermercados avança no Congresso

13/09/2013 16:08

Foi aprovado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado o projeto que proíbe a venda de derivados do tabaco em supermercados e qualquer outro estabelecimento que também comercialize alimentos. A restrição ainda inclui postos de gasolina e bancas de jornais.

De autoria do senador Paulo Davim (PV-RN), o projeto é sustentado na melhora da saúde pública com a menor circulação de cigarros. Segundo o parlamentar, mais de 100 mil pessoas morrem anualmente no País por doenças relacionadas aos produtos tabagistas. “O mundo inteiro vê que quanto mais obstáculo forem criados entre o usuário e o produto, menor será a adesão e o surgimento de usuários de cigarro”, afirma.

Além disso, os gastos governamentais com o tratamento de doenças causadas pelo cigarro também foram citados. “O governo arrecada R$ 6 bilhões com [as vendas de] cigarro e gasta com doenças provocadas pelo cigarro cerca de R$ 21 bilhões. Ou seja, o que arrecada não é a metade do que gasta”, explica Davim. De outro lado, a indústria tabagista questiona justamente os impactos econômicos da medida.

O projeto ainda vai ser analisado em mais 4 comissões temáticas antes de seguir para a votação em plenário.

 

Fonte: Agência Brasil