Preços globais dos alimentos recuam

04/05/2012 08:35

O Índice de Preços dos Alimentos da FAO (Agência para Agricultura e Alimentação das Nações Unidas) registrou queda em abril, após uma tendência de alta no primeiro trimestre deste ano. O recuo nos preços do açúcar, laticínios e cereais compensou as altas verificadas nos segmentos de óleos e carnes.

A inflação dos alimentos, no entanto, ainda é uma fonte de preocupação para a entidade. A FAO advertiu que soja e milho poderão pressionar os preços no fim do ano.

Medido mensalmente, o índice de preços ficou em 214 pontos em abril, uma queda de três pontos (ou 1,4%) em relação a março. Apesar de ainda estar significativamente mais baixo, se comparado com abril do ano passado, o indicador ainda está acima do patamar dos 200 pontos, alcançado antes da crise de preços de alimentos de 2008.

“Esperamos que os preços globais dos alimentos continuem pressionados ao longo deste ano, a menos que ocorra algum choque inesperado do lado da oferta, como um problema climático”, disse Abdolreza Abbassian, analista de grãos da FAO. “Por isso, é muito difícil prever com certeza em que direção os preços se moverão”. Segundo ele, a única área que poderia aumentar a pressão por uma alta no índice seria o segmento de soja, que está com a oferta justa, e isso puxaria também os preços do milho para cima.

 

Fonte: Valor Econômico