Pedidos de demissão dobram no varejo paulista

27/03/2014 15:54

Os desligamentos a pedido do próprio funcionário no comércio varejista de alimentos do Estado de São Paulo mais que dobraram nos últimos sete anos, segundo levantamento do Sincovaga-SP (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios).

O percentual médio de empregados que decidiram sair da empresa por vontade própria passou de 1,4%, em 2007, para 2,9% no ano passado.

Em números absolutos, esse tipo de demissão teve uma elevação de 2.944, em dezembro de 2007, para 7.390, no último mês de 2013.

"O varejo de alimentos é o primeiro trabalho de muitas pessoas. A carga horária é extensa e a remuneração é baixa, então, quando surge outra oportunidade, o empregado sai", afirma Álvaro Furtado, presidente da entidade.

"A rotatividade também é alta. A cada dois anos, o quadro de funcionários da empresa é substituído 100%." Em sete anos, foram 1,4 milhões de admissões e 1,3 milhões de desligamentos no setor, segundo o estudo.

 

Fonte: Folha de S. Paulo