Marfrig registra prejuízo no 4º trimestre de 2011

26/03/2012 08:33

 

O Marfrig teve prejuízo líquido de 138,6 milhões de reais no quarto trimestre de 2011, com um aumento de despesas financeiras com efeitos não-caixa pesando nos resultados, informou a empresa neste domingo em comunicado.

 

 

 

 

 

No mesmo período de 2010, a companhia de alimentos brasileira havia tido um lucro líquido de 161,1 milhões de reais, enquanto no terceiro trimestre de 2011 registrou prejuízo de 540 milhões de reais.

"O aumento das Despesas Financeiras, com efeitos não-caixa da tradução cambial da depreciação do Real frente ao Dólar no período, além do aumento dos juros provisionados, conforme anteriormente mencionados, foram os principais fatores que contribuíram para o prejuízo líquido", disse o Marfrig em nota.

O Ebitda atingiu 521,2 milhões de reais no quarto trimestre, uma queda de 24,8 por cento ante o mesmo período do ano anterior.

Já a receita operacional líquida consolidada foi recorde, totalizando 5,79 bilhões de reais, alta de 8,8 por cento ante o mesmo trimestre de 2010.

"O desempenho é fruto do crescimento orgânico das operações, considerando a sazonalidade do período especialmente para o segmento de negócio Seara Foods", com o aumento da procura por produtos industrializados referentes a festas de final de ano, observou a empresa, segunda maior produtora e exportadora de carne bovina, suína e de aves do Brasil.

A participação dos produtos elaborados e processados, de maior valor agregado, na receita total da companhia atingiu 38,8 por cento, contra 35,9 por cento no mesmo trimestre de 2010, com aumento da participação da Seara Foods (divisão de aves, suínos e processados) na receita do grupo para 67,3 por cento.

O segmento de bovino (Marfrig Beef) respondeu por 32,7 por cento da receita total deo grupo, contra 37,9 por cento no quartro trimestre de 2010.

2011

A companhia fechou 2011 com prejuízo líquido de 746 milhões de reais, contra lucro líquido de 146,1 milhões de reais em 2010.

"O efeito contábil causado pela apreciação da variação cambial sobre o saldo da dívida em dólar (não-caixa, de 780,7 milhões de reais) levou ao registro de um prejuízo líquido em 2011", disse a empresa, acrescentando que a estratégia de diversificação geográfica e de proteínas, atrelada à sua plataforma globalizada de produção e foco em produtos elaborados, deverão trazer à companhia condições de lucratividade sustentável no médio-longo prazo.

A receita líquida em 2011 foi recorde e atingiu 21,9 bilhões de reais, alta de 37,8 por cento ante a registrada em 2010.

A margem Ebitda foi de 8,1 por cento, ante 9,5 por cento registrados em 2010, queda explicada pela apreciação do real até setembro de 2011, com impacto negativo nas exportações, e custos de grãos e gado ainda em patamares elevados.

 

Fonte: Reuters - por Roberto Samora