Furtos de produtos dão prejuízo de R$ 1,5 bi aos supermercados

15/09/2012 15:26

Os supermercados brasileiros fizeram a conta do que perdem com furtos: R$ 1,5 bilhão por ano, e parte deste prejuízo é repassada ao consumidor. De acordo com a Associação Brasileira de Supermercados, o chocolate aparece em primeiro lugar na lista dos produtos mais furtados, seguido pelo pacote de carne.

Além deles, a lista inclui também salgadinhos, lâmina de barbear, desodorante e bebidas. As informações são do jornal O Globo.

Com tantos furtos, os gastos com segurança do setor somam R$ 672,9 milhões por ano, sendo que 33% dos estabelecimentos possuem circuitos de TV, mas nem sempre é o suficiente. Mesmo em um supermercado com 108 câmeras, são registrados, em média, 15 furtos por mês. Vale lembrar que, caso a pessoa seja detida no momento do furto, os órgãos de segurança pública são acionados e ela é encaminhada para a delegacia.

No caso das mercadorias mais furtadas, como bebidas, são colocados dispositivos de segurança. Em outros produtos, o alarme é mais discreto, parece um código de barras. Nem a carne escapa do esquema de segurança. Se o equipamento não for desativado no caixa, o cliente pode ser surpreendido na saída do supermercado, ao passar pelas barreiras eletrônicas.

“Isso pode influir no preço do cliente que é honesto, aumenta no preço pra tirar essa margem de prejuízo”, comenta Geraldo Alves, aeroviário. O dono de um supermercado na periferia de Belo Horizonte diz que preferiu deixar de vender bebidas e cigarros. Ele admite que reajustou o preço dos produtos mais furtados, como leite em pó e azeite. “Eu coloco uma porcentagem maior. Tô jogando 10% a mais”.

"Desde o produtor até o consumidor final é afetado quando existe a perda do produto. Este valor tem que ser composto novamente no produto", diz Geraldo Marques, diretor da Associação Brasileira de Supermercados.

 

Fonte: O Globo