De cada 10 reclamações de consumidores, 8 vão parar na Justiça

01/10/2012 16:25

O dado foi informado pela Senacom (Secretaria Nacional do Consumidor) em um seminário do jornal O Globo sobre informação e consumo, ocorrido nesta semana. Para os participantes do encontro, a principal razão para a judicialização das reclamações dos consumidores é a falta de clareza e precisão nas informações fornecidas pelas empresas aos clientes sobre seus produtos e serviços.

Segundo Juliana Pereira, da Senacom, a maioria dos litígios ocorre porque as empresas descumprem o que é prometido no anúncio ou na hora da compra do produto. “O consumidor precisa que três perguntas sejam respondidas claramente: o que é, para que serve e quanto eu pago por isso. E só”, afirma.

Já para o juiz Flávio Citro, coordenador do Centro de Conciliação do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a questão é legal. Segundo ele, o Código de Defesa do Consumidor é desrespeitado seguidamente pelas empresas. “O consumidor recebe uma publicidade, se interessa e compra um produto. Só que ele nunca chega. Esse nível de descumprimento que o mercado oferece já não existe mais nos países desenvolvidos”, ressalta.

Fonte: O Globo