Com fiscais em greve, pode faltar carne suína e de frango

11/08/2012 12:12

Iniciada na última segunda-feira (06/08), a greve dos fiscais agropecuários vem trazendo problemas para os frigoríficos de aves e suínos. A indústria do setor já alerta para uma alta nos preços destes produtos, caso o movimento persista. Em um caso extremo, os produtores podem até interromper os abates, o que pode levar à falta destas carnes no varejo.

As principais empresas do setor trabalham com estoques para abastecer o mercado num prazo de cinco dias. Sem poder emitir guias que autorizam a venda de seus produtos, algumas delas já estudam paralisar os abates em algumas de suas plantas, devido ao excesso de animais confinados. Somente a BRF (Brasil Foods), por exemplo, abate cerca de 7 milhões de aves ao dia.

Ainda que também possa ser afetada pela greve, a produção de carne bovina está em uma situação mais tranquila, devido ao menor número de abates diários. Sem um fluxo tão grande de animais como nos setores de aves e suínos, os produtores bovinos podem “aguentar” por mais tempo a greve, caso ela persista. 

O sindicato dos fiscais agropecuários garante que a greve não vai comprometer a agropecuária brasileira. Afirma também que mantém um efetivo mínimo de 30% de seu contingente trabalhando. Enquanto isso, a AGU (Advogacia Geral da União) prepara um mandado de segurança para obrigar os fiscais a voltar ao trabalho.

 

Fonte: Valor Econômico