As marcas próprias de varejistas nos EUA

31/12/2019 18:01
O mercado de consumo americano vem sofrendo uma mudança drástica nos últimos anos e as indústrias das grandes marcas estão sentindo essa transformação. Varejistas têm privilegiado as suas próprias marcas em suas lojas e, agora, boa parte dos volumes vendidos são oriundos de indústrias que se dedicaram a fabricar produtos que estampam as marcas que pertencem a esses distribuidores.
 
Neste último mês novembro, aconteceu em Chicago mais uma edição da PLMA - feira internacional de Marcas Próprias, que dá uma boa dimensão do quão grande e rápida é essa transformação. Com a participação de centenas de fornecedores globais, a feira chamou a atenção não apenas pelo seu tamanho, mas também por evidenciar como as marcas próprias estão antenadas e avançando no mesmo ritmo das melhores marcas do mercado, acompanhando tendências de consumo e ousando com inovações em produtos.
 
A feira expôs as novidades lançadas por alguns dos maiores varejistas do planeta, que não mais se contentam em apenas seguir o que as indústrias de grandes marcas estão desenvolvendo, querem ser protagonistas e, assim, trabalham em parceria com seus fornecedores para trazer inovações para seus clientes.
 
Capitaneando as tendências de consumo, as marcas Próprias (store brands) apresentaram linhas de produtos plant-based (com proteínas provenientes de plantas), como os hambúrgueres, por exemplo. Também foram apresentados, por diversos fornecedores, opções de produtos com canabidiol (CBD), substância encontrada na flor da planta Cannabis sativa L., que tem se apresentado como uma alternativa natural para o combate de ansiedade, dor, depressão e insônia.
 
Em um local reservado da feira onde os varejistas podiam expor os seus lançamentos, inovações e itens diferenciados, muitas linhas inspiradoras estavam presentes. A rede francesa Picard, por exemplo, apresentou uma linha só de sobremesas e lanches rápidos, chamada de Snack Now. Na pegada alimentação saudável, a rede americana Target deu visibilidade a sua nova marca de produtos saudáveis Good&Gather, sendo orgânico boa parte do sortimento.
 
A rede Jet.com, que pertence ao Walmart, apresentou seus produtos de higiene infantil com a sua marca “J”. Mostrando a disposição das “ponto com”s para comercializar as suas próprias marcas. A gigante Amazon também apareceu à PLMA Chicago com apenas uma de suas linhas a Solimo – uma aparição discreta para uma empresa que entrou no mundo das marcas próprias com intensidade, velocidade e muita, muita força.
 
A inglesa Morrisons apresentou a marca Little Kitchen - uma divertida e inspiradora linha de alimentos infantis. E outra rede inglesa, a Marks & Spencer, expôs a sua linha Plant Kitchen, dedicada aos produtos com base vegetal.
 
A sempre surpreendente rede Trader Joe´s surgiu com alimentos em uma linha sazonal completa dedicada ao Halloween. Isso mesmo. Uma gama de dezenas de produtos em embalagens divertidas que rechearam as lojas dessa rede na última edição desse evento sazonal.
 
Walgreens mostrou o seu apetite em entrar com força nas categorias de beauty, com a exposição de sua marca YourGoodSkin. E até mesmo a Sephora apareceu para mostrar uma de suas coleções de produtos de beleza sazonais. 
 
Diferente de varejistas que se deixam levar para onde apontam as grandes indústrias de marcas nacionais, algumas redes decidiram desbravar os seus próprios caminhos e criar relevância para seus clientes com seus próprios produtos de marcas exclusivas.
 
 
Fonte: SuperVarejo, por Antônio Sá