46 lojas Walmart recebem certificado sustentável

13/07/2013 13:52

O Walmart recebeu o “Certificado Comerc Sinerconsult de Energia Renovável” pelo consumo voluntário de energia elétrica proveniente de fontes renováveis em 46 lojas no Brasil ao longo de 2012. Com isso, mais de 5,8 mil toneladas de CO2 deixaram de ser lançadas no meio ambiente - o equivalente ao plantio de quase 41 mil árvores, se comparado a um projeto de reflorestamento de 30 anos. As unidades do Walmart contempladas pelo certificado estão distribuídas nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

“O Walmart tem a meta global de aumentar em 600% a utilização de energia renovável em sua operação até 2020. Hoje, no Brasil, 61 unidades já são alimentadas exclusivamente com energia limpa, através de contratos de compra no mercado livre. Até o final deste ano, 40% da energia consumida pela operação no Brasil serão de fontes renováveis, ou seja, serão quase 100 unidades abastecidas com energia como eólica, de centrais hidrelétricas ‘verdes’ e de biomassa”, revela Gaston Wainstein, vice-presidente do Walmart Brasil.

O Certificado de Energia Renovável é fruto de uma parceria iniciada em 2011 entre a Comerc, maior gestora independente de energia do país, e a Sinerconsult Consultoria, empresa de consultoria de gerenciamento energético. A metodologia consiste na extração dos dados de consumo de energia renovável, registrados na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a partir dos quais são aplicados os princípios do GHG Protocol para se quantificar a emissão de gás de efeito estufa evitada bem como o número de árvores equivalente. “A metodologia do GHG Protocol é a mais utilizada por governos e empresas na quantificação e gerenciamento de emissões de gases de efeito estufa”, ressalta o sócio da Sinerconsult, Fernando Almeida Prado. O cálculo efetuado para a emissão do certificado leva a chancela do GHG Protocol Corporate Standard.

“O benefício do consumo de energia renovável proveniente de fontes como pequenas centrais hidroelétricas, bagaço de cana de açúcar ou eólica, por exemplo, é a redução da emissão de gases de efeito estufa e a consequente preservação do meio ambiente”, destaca Cristopher Vlavianos, Presidente da Comerc Energia. “Isso comprova a viabilidade econômica e ambiental da energia renovável, em especial no momento em que empregamos cada vez mais as termelétricas para gerar energia no Brasil, notadamente mais caras e poluidoras”, enfatiza o executivo.

 

Fonte: Portal NewTrade